Sábado, 24 de junho de 2017.

Menu »

Newsletter »

Preencha os campos abaixo e receba nossas novidades diretamente em seu e-mail.
Nome:
E-mail:
Contenda ››  

Nossa História

PRIMEIROS MORADORES, ORIGENS



"Existia antigamente, por volta do ano de Nosso Senhor Jesus Cristo de 1700, segundo nos conta a História do Paraná, um caminho que ia de Sorocaba, na Província de São Paulo, até Viamão, no Rio Grande do Sul. Nesse caminho havia um trecho que se chamava Estrada da Mata, onde consta que se estabeleceram João Ferreira Braga e sua mulher Joséfa Gonçalves da Silva.

Bem nesse lugar, a capitania de São Paulo resolveu criar um Registro (espécie de alfândega) para cobrar imposto do gado que por ali passava, formando-se com isso um lugarejo que denominou-se Capão Alto.

Esse lugarejo, em 13 de junho de 1769, foi elevado à categoria de Freguesia, passando a chamar-se Freguesia de Santo Antônio da Lapa, e cresceu com tal rapidez que, em 6 de Junho de 1806, era elevada à categoria de Vila com o nome de Vila do Príncipe, homenageando sua alteza, o Príncipe Dom Pedro."

Anos mais tarde D. Pedro II deveria visitar a Província do Paraná, "...e consequentemente, uma de suas principais cidades era a Lapa, porém, para isso tornava-se necessária a melhoria das condições de tráfego da Estrada da Mata, tornando-a carroçável, visto que até então as passagens de rios eram feitas a vau.

Para esse fim, por volta de 1877, o Imperador concedeu outorga ao Engenheiro Inglês Walter Joslin, que recentemente havia vindo para o Brasil e fixou residência na então Freguesia do Iguaçu, hoje Araucária, em companhia de sua esposa Josephina e dos filhos Walter Junior, Ernest Albert, Cizino Sidnei, Conrado e das filhas Olímpia, Carolina, Helena e Edith..."

"Em 1878, Walter Joslin, em companhia de seu cunhado Jaimes Good, iniciava os trabalhos de melhoria dessa estrada, que ficou então conhecida como Estrada do Imperador."


Foto: Vista Parcial da Estrada do Imperador (Atual Av. João Franco) - Contenda - 1925

A Estrada do Imperador passa pelo quadro urbano da moderna Contenda, pelas atuais avenidas Eleutério de Souza Padilha, Avenida João Franco e Avenida das Américas. Com a estrada propiciou-se o surgimento da sede, que já contava com algumas famílias, entre elas as de João da Cruz, Manduca Padilha e seus descendentes, Manoel Moreira Pinto.
 

COLONIZAÇÃO

O surgimento de Contenda se confunde com a reestruturação da Estrada da Mata, que liga Curitiba à cidade de Lapa, por conta da visita que D. Pedro II faria à região em 1880. Com as reformas, a estrada passa a ser conhecida por Estrada do Imperador.

A pequena colônia foi fundada em 1885, às margens do rio Contenda - origem provável do nome dado ao lugarejo - por colonos alemães e poloneses. O território fazia parte do município da Lapa e foi escolhido por seus adjetivos: terra fértil, água em abundância, fácil acesso e comunicação com outros centros, fatores que contribuíram para que as famílias fixassem residência na região.
Foto: Carroça típica de colonos poloneses.


JOÃO SOARES FRANCO E CONSTANTINO SOARES SILVA




Foto: Cel. João Soares Franco

1890 - Apesar de já encontrarem no local uma pequena aglomeração de habitantes, João Soares Franco e seu irmão Constantino Soares da Silva merecem destaque na história da cidade por seu trabalho em prol do desenvolvimento da região, poder de liderança e índole política.

O Coronel João Soares Franco se tornaria, no início do século XX, o primeiro representante de Contenda na história política da Lapa. Através de seu trabalho Contenda foi elevada à categoria de Distrito Policial em 1913 e Distrito Judiciário em 1º de setembro de 1918.

MIGUEL FRANCO FILHO

Com o falecimento de João Soares Franco em 26 de maio de 1921, herda o comando político do Distrito de Contenda, o Coronel da Guarda Municipal, Miguel Franco Filho, genro de João Soares Franco.

Nascido na Lapa em 1883, Miguel Franco Filho foi um homem de grande visão, liderança política e honestidade.
O progresso de Contenda está diretamente ligado ao seu nome.
Foto: Miguel Franco Filho



 

COMISSÃO PRÓ-CRIAÇÃO DO MUNICÍPIO DE CONTENDA



Em 1946, Otávio José Kuss foi eleito o prefeito de Lapa. Em seu mandato criou-se em Contenda uma comissão pró-criação do município, que em 28 de julho de 1947, enviou um memorial ao governador do estado, reinvindicando a emancipação política do local.

No memorial os membros da comissão alegavam que o distrito de Contenda estava enquadrado, desde 1930, dentro das exigências mínimas previstas em lei para a criação do respectivo município.

Para a elaboração deste documento participaram os membros da comissão pró-município de Contenda Casemiro Szczypior, Emmanuel Ignácio de Lara Santos, Isidio Sicuro, Miguel Mukoski, Teóphilo Gonçalves, João de Souza Padilha, Francisco de Souza Padilha, Júlio Baumel e João Schmidt. Outro nome que merece destaque pela luta em prol do desmembramento de Contenda junto à Lapa é o do Deputado estadual Dr. Edvino Donato Tempski.
 

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA:


No dia 14 de novembro de 1951, o Governador Bento Munhoz da Rocha Neto sancionou a Lei n.º 790, publicada no Diário Oficial n.º 213 de 31 de Dezembro de 1951, elevando Contenda à categoria de Município.










Foto: Governador Bento Munhoz da Rocha Neto


Em 14 de dezembro de 1952, tomou posse como primeiro prefeito municipal eleito, Estanislau Szczypior.

Integrante da Região Metropolitana de Curitiba, Contenda é considerada hoje a capital da batata, com produção de mais de dois milhões de sacas por ano.
 

TEXTO: Renato Buiatti

..............................................................................................................................................................................................................

Fonte Bibliográfica:

CONTENDA SUA HISTÓRIA E SUA GENTE
Hildemar Cardoso Moreira
Lapa-Pr - Gráfica Autêntica - 1995